Coletivo espalha gorros por SP para pessoas em situação de rua

//Coletivo espalha gorros por SP para pessoas em situação de rua

Voluntários durante a confecção dos gorros. | Foto: Reprodução

 

 

O coletivo Meio Fio surgiu em 2014 a partir do movimento mundial yarn bombing (bombardeio de fios), que tem como objetivo revitalizar lugares das cidades a partir de trabalhos têxteis, como crochê, bordado e tricô.

Todas as semanas, as participantes do grupo se reúnem para confeccionar os gorros, que são distribuídos em pontos estratégicos da cidade de São Paulo para que as pessoas em situação de rua possam pegar.

Elas se encontram todas as terças-feiras, às 18h30, em um café no centro da cidade (Café Por um Punhado de Dólares) para produzir as peças, que são produzidas com os fios excedentes de outras ações do coletivo. Esses encontros são abertos ao público.

O grupo está aberto para ensinar quem não sabe, mas deseja colaborar com o tricô. A escolha pela produção dos gorros se deu pela facilidade e pelo tempo, além da variedade de técnicas para a confecção.

Quando prontos, os gorros são colocados em sete pontos da região central, da Zona Oeste e de Santo André, no ABC Paulista.

As toucas ficam penduradas com uma placa em paredes, pontos de ônibus, árvores e postes. As madeiras em que as toucas ficam penduradas vêm das doações de marceneiros e contam sempre com uma mensagem do coletivo. Todo o trabalho é feito de forma solidária.

Confira a lista com os locais em que os gorros podem ser encontrados:

  • Rua Doutor Alberto Seabra, 514, Vila Madalena;
  • Praça Olavo Bilac – Campos Elíseos;
  • Rua Fradique Coutinho, 678, Pinheiros;
  • Rua Pamplona, 1743, Jardim Paulista;
  • Rua Dom José de Barros, 152, República;
  • Rua Pedro Inácio de Araújo, 201, Rio Pequeno;
  • Avenida Capuava 540, Vila Homero Thon, Santo André.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: UOL

2019-06-27T14:42:04+00:00